planejamento financeiro
10 mar 2020

Introdução ao planejamento financeiro para compra de imóvel

Compartilhe:

Comprar uma casa ou apartamento é uma decisão que envolve muitos fatores e mudanças na forma como você gerencia as suas contas.

Para quem já é mais ou menos organizado, hora de fazer uma sintonia fina no orçamento e deixar sua disciplina ainda mais rígida. Mas se você não  é dos que controla o dinheiro, quanto tem e com o que gasta, já passou da hora de rever seus critérios relacionados às finanças e como seguí-los.

Talvez o maior desafio para quem quer começar a levar a sério suas finanças para comprar um imóvel (ou mesmo só para se organizar com o dinheiro) seja sustentar a disciplina econômica com o tempo.

Ser austero por uns dias não é tão difícil. Fazê-lo por semanas também não é um desafio impossível. O difícil mesmo é levar essa rotina por anos, e sem quebrar a corrente de vez em quando. 

Somos muito impulsivos quando o assunto é gastar dinheiro. Propaganda, publicidade, marketing, tudo está aí para dar aquele empurrãozinho para você, do nada, abrir uma exceção e comprar algo que não necessariamente estava precisando. 

E, vamos falar a verdade: o pagamento das parcelas do seu bem mais importante não pode ser comprometido porque alguém da sua família não resistiu a uma tentação passageira. 

O primeiro passo é elaborar um bom planejamento financeiro pessoal. Afinal, estamos falando de um bem que pode levar décadas para ser quitado. Sendo assim, é importante aderir a uma rotina disciplinada, principalmente em relação a como você gasta o dinheiro que ganha. 

Basicamente, existem dois caminhos para chegar a esse objetivo: ganhar mais e gastar menos.

É claro que, na prática, não é tão simples assim. Por isso, elaboramos este conteúdo com uma série de dicas sobre como fazer um planejamento financeiro para comprar seu imóvel.

Quer saber mais sobre o assunto? Siga com a leitura!

Saiba qual o estilo de vida pretende ter

Agora é o momento de ser realista. Ou seja, conhecendo a si mesmo como ninguém, faça uma análise de suas perspectivas e ambições para o futuro, pois elas serão os parâmetros que servirão como base para elaborar suas metas e quais ações serão necessárias para alcançá-las.

A questão é que, quando se trata de comprar um imóvel, é preciso analisar uma série de fatores que estão muito além de beleza e conforto. Falaremos mais sobre esses detalhes nos próximos tópicos.

Alinhe suas prioridades

O planejamento financeiro familiar para comprar um imóvel deve envolver as necessidades de longo prazo de todas as pessoas da casa, pois a decisão afetará a sua vida e a de seus parentes pelos próximos anos.

Se você tem filhos, por exemplo, um dos aspectos que deve levar em consideração é a localização. Isto é, se há escolas, hospitais e áreas de lazer nas proximidades do local pretendido. 

O endereço é viável em relação às vias de acesso ao seu trabalho? Pense bastante em qual será a região do imóvel, já que esse é um dos pontos que mais influencia em seu valor.

Estar mais próximo de tudo que faz falta para que sua vida funcione é um importante fator de economia, tanto de tempo quanto de dinheiro. 

A localização do imóvel não afeta só o valor da propriedade: ela vai decidir com o que você vai ter que gastar no futuro, principalmente em termos de deslocamento. 

Aprenda a economizar

Fazer um planejamento financeiro pode ser uma decisão difícil, mas que compensará bastante no futuro. Não é nenhuma novidade que guardar dinheiro não é uma tarefa fácil no país em que vivemos. Porém, não é impossível.

A partir de agora você terá que fazer escolhas. Comer fora de casa todas as semanas é algo que está pesando no orçamento? Então limite essa experiência a apenas algumas vezes no mês.

E quanto às compras extras de coisas supérfluas? Pois bem, você deve saber quais são os hábitos que mais pesam em suas finanças, não é verdade?

Com base na meta estabelecida, faça um planejamento financeiro que envolva o total da renda familiar mensal e quanto você gasta para viver. Esse é o ponto de partida para descobrir o que pode ser reduzido ou cortado da lista.

Lembrando que não estamos falando de abrir mão do conforto, mas sim de escolher suas despesas com cuidado. Imagine quantas pessoas ficam presas a um padrão de consumo que não corresponde às suas realidades?

Lembre-se do que dissemos antes, no começo do artigo: a austeridade requer disciplina. Não serve de nada passar dois meses economizando e, no terceiro, gastar um monte de dinheiro com algo que não seja prioritário.

Economizar é um hábito que se desenvolve ao longo da vida. É um aprendizado que serve não só para comprar coisas, inclusive imóveis, e sim para mostrar-nos o que realmente importa e é relevante para nossas vidas. 

Guarde uma reserva financeira

Um bom planejamento financeiro envolve uma reserva de dinheiro para garantir que, em momentos inesperados, você e sua família não passem aperto e tenham que desistir do objetivo.

Além disso, a compra de um imóvel envolve uma série de custos extras que geralmente não são comentados, como documentação, impostos, taxas e até mesmo possíveis melhorias na infraestrutura da propriedade.

Você pode começar separando uma parte do seu salário todos os meses. Não comece com valores que não possa economizar: seja realista, e vá aos poucos aumentando a quantidade de dinheiro que guarda. Assim, você se acostuma sem tanto trauma e vai entendendo como isso funciona. 

Conheça as opções de pagamento

O mercado imobiliário é um dos mais estáveis que existe, pois mesmo em cenários de crise econômica, não pára de crescer. Mesmo após 2020 e a pandemia, a expectativa do mercado imobiliário é a retomada do crescimento em 2021.

Dessa forma, um dos motivos pelos quais vale a pena ter uma reserva financeira, como citamos no tópico anterior, é que muitas vezes você pode encontrar imóveis com ótimos preços por causa das mudanças na economia do país.

Dito isso, lembre-se de que existem inúmeras formas de financiar um imóvel, seja por meio de instituições bancárias, construtoras, programas do Governo, entre tantas outras.

Esteja você pensando em comprar seu primeiro imóvel ou considerando mudar do atual, o mercado está pronto para lhe atender. Você pode escolher entre consórcios imobiliários ou financiamentos, e dentro deles, também há várias opções para compradores de todos os tipos. 

Alguns financiamentos são bastante flexíveis e permitem que com uma entrada de somente 10% do valor total da propriedade você já possa pôr os pés dentro do que vai chamar de sua casa própria. 

Mas, para que isso se torne uma realidade, certifique-se de pagar suas contas sempre em dia e evitar inadimplência, pois você só receberá concessão de crédito se estiver com o nome em dia nos órgãos fiscalizadores.

Por último, e não menos importante: a taxa de juros no Brasil está em patamares bastante baixos atualmente, o que tem impacto direto nas prestações que você vai ter que pagar em um financiamento imobiliário. 

Ou seja: este é um ótimo momento para investir na compra de um imóvel e ter ou começar a fazer uma reserva financeira para sair do aluguel.  

Como você pôde conferir neste artigo, realizar um planejamento financeiro para comprar um imóvel não é uma tarefa impossível de ser realizada.

Na verdade, com disciplina e metas estabelecidas, é apenas uma questão de tempo até que você realize o sonho de morar em sua própria casa ou apartamento.

Agora que você já sabe como se planejar financeiramente, não deixe de conferir como usar o FGTS para comprar o seu imóvel!

Agora que você já sabe como se planejar financeiramente, confira um infográfico bem resumido que fizemos para ajudar você a pensar em suas metas e realizar seu sonho com uma maior segurança:

Infográfico de planejamento financeiro para compra de imóvel

Viu!? Não são enormes sacrifícios, mas pequenas mudanças no seu dia a dia que podem fazer toda a diferença para tornar o sonho do seu imóvel uma realidade!