28 abr 2020

Como comprar meu primeiro imóvel: dicas práticas

Compartilhe:

Você já se perguntou qual o primeiro passo para comprar um imóvel? Se sim, veio ao lugar certo! Elaboramos este conteúdo com uma série de dicas para quem deseja comprar o primeiro imóvel e finalmente alcançar o sonho da casa própria.

Ter objetivos financeiros bem definidos, cortar despesas e saber qual o perfil de propriedade que você pretende adquirir são apenas alguns dos passos que você terá que dar nesta longa jornada.

Acompanhe a leitura para saber mais!

 

1. Defina metas claras

É possível medir o tamanho de seu sonho? Pois bem, para definir metas e objetivos realistas, você precisará aprender a fazer isso. Afinal, para se saber de onde partir, é preciso saber onde você quer chegar, concorda?

Ao responder essas questões, você também estará priorizando suas necessidades. Por exemplo, se comprar o primeiro apartamento é uma meta de vida, será necessário realizar um bom planejamento financeiro para que ela seja alcançada.

O primeiro passo é ter calma, pensar e começar a calcular. O imóvel é sim uma prioridade, mas é preciso ter uma boa estratégia que envolva ganhar dinheiro e gastar a menor quantidade possível, já que estamos falando de uma aquisição de alto valor e que levará anos para ser quitada.

 

2. Estabeleça prazos alcançáveis

Agora que você já tomou a decisão sobre qual sonho perseguir, é preciso estabelecer sua ordem de prioridades para que essa empreitada seja produtiva. Estabeleça prazos para que suas metas financeiras sejam alcançadas. Por exemplo, determine que você conseguirá guardar R$ 5 mil reais dentro de 12 meses.

Isso exigirá bastante disciplina com seus gastos, mas não tenha dúvida de que ao obter sucesso, a sensação de satisfação e realização pessoal serão o suficiente para que você tenha forças para continuar seguindo por esse caminho.

 

3. Organize sua vida financeira

Se você pretende comprar o primeiro apartamento, aprenda a valorizar o seu dinheiro conquistado com tanto esforço, aumentando o controle sobre suas despesas.

Por mais que pareçam inofensivas, as pequenas despesas do dia a dia são as verdadeiras vilãs do planejamento, como o cafezinho na padaria antes do trabalho, as saídas para comer fora nos finais de semana ou aquele pacote de TV a cabo adicional que você sequer tem tempo para assistir, por exemplo.

Utilize uma planilha ou um aplicativo de gestão financeira pessoal e discrimine todos os seus gastos:

  • aluguel;
  • academia;
  • contas de consumo — água, luz, internet, gás, etc;
  • plano de saúde;
  • alimentação.

Inclua, principalmente, os gastos variáveis, que são aqueles que você não percebe, mas que drenam boa parte do orçamento. Dessa forma, é muito mais fácil saber o que pode ser eliminado para poupar dinheiro.

 

4. Pesquise sobre o mercado imobiliário

Agora que sua vida financeira está organizada, é o momento ideal para começar a aprender sobre como o mercado imobiliário se comporta. Você entenderá que há uma série de fatores que afetam o preço de um apartamento ou uma casa, como:

  • bairro em que a propriedade está localizada;
  • preço do metro quadrado da região;
  • quantidade de cômodos;
  • estabelecimentos comerciais nas proximidades;
  • proximidade de vias de acesso ou transporte público.

Depois de conhecer bem essas questões, ficará mais fácil encontrar o equilíbrio entre o seu orçamento e o financiamento ideal para comprar o seu primeiro imóvel.

 

5. Estude os métodos de pagamento

Dependendo da forma como você decidir pagar, pode até mesmo conseguir um desconto na compra do primeiro imóvel.

Muitas vezes, a entrada pode ser parcelada, facilitando para quem não tem um valor muito alto para dar logo no início.

Conferir programas habitacionais, como o Minha Casa Minha Vida, também pode ser interessante, já que eles costumam oferecer vantagens para quem se enquadra no perfil de consumidor.

Sendo correntista de uma instituição bancária, também pode ser que você encontre vantagens em financiar seu primeiro imóvel no mesmo banco. Um dos benefícios é ter as parcelas debitadas diretamente na sua conta e outro diferencial podem ser as taxas mais competitivas.

Se você não encontrou todas as respostas que buscava, não fique com dúvidas! Deixe seu comentário para que nossa equipe de consultores possa esclarecê-las!