10 nov 2020

Como guardo o 13 salário para comprar meu primeiro apartamento

Compartilhe:

Chega o fim do ano e, com ele, uma alegria extra: o décimo terceiro. Foram-se meses contando apenas com o seu salário e, finalmente, sua conta bancária vai ter um respiro com nada menos do que o dobro do que está acostumada a ver por mês.

É nessa hora em que a gente lembra com mais vontade daquela viagem que queria fazer, da roupa que viu outro dia no shopping ou até mesmo volta a considerar a troca do carro por um modelo mais novo. 

Mas vamos com calma! É exatamente nessas horas que é mais importante poupar. E vamos falar a verdade: carro, cada vez menos pessoas querem arcar com os custos. Se a gente pensar em roupa, na era do home-office, já podemos nos vestir mais relaxados. 

É hora de pensar no que é realmente importante para você. Por isso, não confunda um impulso com uma necessidade. Impulsos costumam passar, são mais comuns em época de fim de ano e todo mundo sabe o que acontece quando passa o momento: entra o ano seguinte e a pessoa pensa que “poderia ter deixado de comprar tal coisa”.

Cada centavo conta. Principalmente na hora de se envolver com projetos a longo prazo. Cada Real economizado é um passo a mais em direção ao sonho da casa própria. Imagine só essa realidade: você, as chaves e um apartamento novo para chamar de seu

E por falar em realidade, vamos voltar para mundo agora. E agora é hora de guardar o décimo terceiro para seu futuro imóvel. Mas, como fazer isso? É exatamente sobre o que vamos falar hoje. Siga e confira!

Como usar o décimo terceiro guardado para comprar um imóvel

Se você ainda não deu entrada no seu imóvel e está economizando há tempos, não há melhor momento e motivo para guardar o seu décimo terceiro salário do que agora.

Use esse dinheiro extra para aumentar o valor pago ao dar entrada no seu imóvel. De acordo com a taxa de juros do seu plano e do valor do seu décimo terceiro, a diferença de um salário a mais economizado e usado para a entrada do seu apartamento novo pode representar uma economia de vários meses no seu financiamento imobiliário. 

Nesses momentos, é melhor pensar de forma estratégica. Aquele gasto supérfluo no fim do ano pode se transformar em maior tranquilidade financeira mais adiante.

Você pode até ter uma noção exata de quanta economia isso vai representar no seu bolso. Em um de nossos artigos falamos dos tipos de financiamento imobiliário e mostramos onde você pode realizar uma simulação informando o valor que tem disponível para dar entrada e como isso afeta as parcelas. 

Ainda que você não queira guardar o décimo terceiro com a finalidade de usá-lo exatamente agora, ou na entrada, você ainda assim você pode deixar ele na poupança ou em alguma outra aplicação e usar esse extra mais adiante para saldar uma parte na hora de quitar o financiamento imobiliário. 

De fato, o grande aprendizado é o seguinte: guardar o décimo terceiro faz parte de uma cultura da economia, que demanda disciplina e planejamento. Isso tem que ser uma escolha de sua parte, tendo a consciência de como você mesmo é o grande afetado pelas próprias decisões. 

Uma vez que você assimile esse conceito, sua vida vai mudar, e para muito melhor. Vamos aproveitar para ver como fazer isso?

Dicas para economizar e guardar mais do que o décimo terceiro

Como qualquer coisa que funcione a longo prazo na vida, o ato de economizar é um processo de autodisciplina. É preciso condicionar suas escolhas, das mais simples às mais importantes. A ideia de que você poderia estar guardando aquele dinheiro, em vez de usar em algo que não seja tão importante, deve estar presente o tempo todo. 

Entre as atitudes mais importantes e que podem mudar a sua vida, estão:

# Reserve uma parte de todos os salários

Guardar o décimo terceiro é genial, mas é preciso também economizar uma parte da sua renda mensalmente. A não ser que você ganhe na loteria, essa é a única forma de acumular dinheiro suficiente para dar a entrada e pagar as parcelas. 

O valor exato pode variar de acordo com cada caso, mas se você puder economizar ao redor dos 30% de tudo que você ganhe por mês, todos os meses, já pode começar a pensar seriamente em dar esse passo tão importante e ter sua casa própria. 

# Elimine suas dívidas atuais

A orientação pode parecer bem óbvia, mas nem todo mundo pensa efetivamente em eliminar dívidas. O mais comum é ter uma quantidade X de prestações que aparecem todos os meses e vão sendo pagas conforme se apresentam. 

Em primeiro lugar, para eliminar as dívidas atuais e poder guardar o décimo terceiro para o apartamento, você precisa deixar de contrair dívidas.

Aqui é onde a cultura da economia tem que marcar presença e se fazer mais forte do que nunca: para que comprar mais coisas que não são imprescindíveis se você ainda não tem o bem mais importante, o seu apartamento próprio? 

Pense nisso, não compre mais supérfluos e tente até antecipar o pagamento do que for possível, ao invés de se acostumar com aquele “montante fixo” mensal que você precisa destinar às prestações em geral. 

#Planeje e execute

Poupar uma parte mensal da sua renda, guardar o décimo terceiro, pagar as dívidas, tudo isso pode fazer parte de um grande plano pensado por e para você mesmo finalmente realizar o sonho da casa própria

Então, sente e pense no seu dinheiro, além de só gastá-lo todos os meses. Quanto você vai receber até o final do ano? Quais são as despesas que você vai ter, extras e regulares? Será que você não está gastando em coisas que nem sabia?

Uma boa ideia é, sem dúvidas, controlar os gastos. Isso já foi mais tedioso, mas hoje em dia tem um monte de aplicativos que permitem controlar nossas vidas financeiras de forma extremamente simples, rápida e fácil. Você coloca os valores gastos e o aplicativo vai mostrando tudo organizado para você. 

Entendeu como você pode guardar seu décimo terceiro salário e ainda ir além na economia e começar a estruturar sua vida financeira? E agora que você pegou o gostinho de poupar, já pode dar uma olhada no que você pode comprar!